Assembleia Estudantil da Biologia – 26/08

Início da Assembleia: 18:40h
Término da Assembleia: 21:20h

Componentes da Mesa: Victor Anselmo, Raíza Padilha, Barbara Baccin e Vivian Brasil

A assembleia teve início com uma contextualização do momento de paralisação, retomando a última assembleia e também a reunião que ocorreu na segunda-feira entre os estudantes do Curso de Ciências Biológicas, na qual foi decidida a data e pauta desta assembleia. Foi repassado aos estudantes, pela Comissão de Mobilização Estudantil da Biologia, a discussão que houve nos departamentos do ECZ e BEG, além do que foi tirado na II Assembleia Geral da Comunidade Universitária que ocorreu no mesmo dia. Com isto, este encontro entre os estudantes teve como objetivo discutir as reivindicações locais do Centro de Ciências Biológicas, a fim de criar uma pauta de mobilização estudantil mais específica do nosso curso, entendendo nossas necessidades e anseios para melhoria da nossa formação acadêmica.

Informes da II Assembleia Geral da Comunidade Universitária:
1. Foi construída uma pauta unitária entre as três categorias (estudantes, TAEs e professores) e protocolado no Gabinete da Reitoria;
2. Catracaço no dia de abertura do RU caso ele seja reaberto com os funcionários terceirizados;
3. Estavam presentes no local alguns professores e técnicos do CCB.

Metodologia da nossa Assembleia:
Primeiro Bloco: pontos que podem ser melhorados no Centro de Ciências Biológicas e no curso
Segundo Bloco: estratégias de como alcançar as melhorias

PONTOS LEVANTADOS PELOS ESTUDANTES: Nesse primeiro momentos, os estudantes elencaram pontos gerais de reivindicação

1. Contratação de professores:
1.1 disciplinas sem professor do curso noturno: teorias da educação, didática A, zoologia de vertebrados;
1.2 ampliação de turmas de estágios de ciências.
2. Discutir atitudes machistas em sala de aula: publicar uma nota com relação a problemática
3.Exigir mais aulas práticas e condições pra saídas de campo:
caso citado por uma aluna, regras foram modificadas, os alunos teriam que solicitar ônibus até certa data, alguns contratos venceram, problemas com licitações, aparentemente não houve problemas com verbas, impossibilitadas as saídas aos sábados
4. Exigir mais optativas, maior periodicidade – proposta já encaminhada!
5. Exigir um lugar de convivência no MIP, bem como uma lanchonete e xerox
6. Segurança nas áreas de biologia, no CCB velho, na botânica
7. Problematizar IC e extensão
8. Pós-eco perdeu uma sala no MIP
9. Greve de professores – citogenética, psicologia social – falta uma explicação
10. Garantia da participação estudantil na reforma curricular
11. Hora feliz, contraste com outras festas de outros cursos
12. Ética e relação professor-aluno
13. Construção do novo CCB, deslocamento MIP-EFI
14. Didática e quantidade máxima de 40 alunos por sala de aula:
Iniciar problematização sobre turmas muito cheias antes do início do semestre.
15. Problemas com professores de outros departamentos
16. Remanejar curriculo, repensar o peso de certas matérias como pré-requisitos, além de problematizar o peso de certas disciplinas, excesso de horas em algumas, falta de horas em outras.
17. Disciplina “Metodologia da Pesquisa” – matéria descontextualizada, não há aproveitamento, postura autoritária dos professores.
18. Precariedade de materiais nas aulas práticas

PONTOS DISCUTIDOS ENTRE OS ALUNOS E DELIBERADOS POR MAIORIA DE VOTOS: Nesse segundo momento, elencou-se áreas gerais a serem discutidas em assembleia para a retirada de pautas específicas

1. Disciplinas
2. Ética e Relação Professor-Aluno
3. Segurança e Iluminação
4. Hora Feliz
5. Transparência
6. Acesso
7. Acessibilidade
8. Extensão
9. Currículo

1. Disciplinas
1.1 Nenhuma turma com mais de quarenta estudantes (exemplo de disciplinas com sobrecarga de alunos matriculados: Química, Biologia Celular, Tópicos em Biologia e Educação)
1.2 Garantia de contratação de professores e editais para profissionais efetivos para as disciplinas (exemplos de disciplinas oferecidas aos alunos do centro que não possuem professor: Psicologia Educacional, Zoologia de Vertebrados, Didática A e Teorias da Educação)
1.3 Abertura de novas turmas para suprir a demanda de disciplinas obrigatórias em todo semestre, como por exemplo: Física para o Ensino de Ciências e Estágio de Ensino de Ciências e de Biologia
1.4 Previsão de abertura e periodicidade das disciplinas optativas
1.5 Garantia de material para as aulas práticas
1.6 Garantia das saídas de campo e maior explicação sobre o não acontecimento das mesmas, como a disciplina de Introdução à Ecologia
1.7 Rotatividade das disciplinas com o código BIO entre os departamentos que constituem o Centro

2. Ética e Relação Professor-Aluno
2.1 Valorização da atividade de ensino como essencial ao servidor docente
2.2 Criação de uma comissão permanente de acompanhamento da avaliação institucional de docente e ética do CCB, composta por professores e estudantes, com composição paritária, a fim de que haja um acompanhamento das reclamações e denúncias sobre casos de abuso e assédio em sala de aula
2.3 Lançamento de uma carta em nome dos estudantes sobre atitudes machistas, racistas e outros desvios de ética em sala de aula; a qual será escrita por um grupo formado nesta assembéia de forma voluntária pelos estudantes Vivian, Ana Lara, João Francisco, Bruno Tavares e Samantha.
2.4 Participação dos professores do Centro em cursos de formação continuada didática que contemple tópicos especiais como ética, acessibilidade, relações étnico-raciais, gênero e sexulidade e liberdade religiosa.

3. Segurança
3.1 Reunir as aulas das turmas do noturno no mesmo prédio do CCB, a fim de evitar o deslocamento dos estudantes pelo campus a noite
3.2 Criação de espaços de convivência (xerox e lanchonete)
3.3 Aumento de seguranças e iluminação no CCB antigo
3.4 Disponibilização da planta do prédio em construção
3.5 Criação de um bicletário mais seguro e com um maior número de vagas

*Xerox nas mãos do CA: pauta encaminhada para ser discutida em reunião do CA.

4. Hora Feliz

4.1 Reconhecimento do caráter distinto da Hora Feliz, como um evento de pequeno porte, e legitimidade da mesma como um momento de integração dos estudantes do Curso; além de questionar os critérios que determinam quando podemos realizar a Hora Feliz

5. Transparência

5.1 Apoio a campanha ‘Abre as contas Roselane’
5.2 Ampla divulgação das decisões tomadas no Conselho de Unidade da Biologia
5.3 Maior transparência nas reuniões do Conselho de Unidade da Biologia, com reuniões abertas
5.4 Transparência das contas locais do CCB
5.5 Acesso aos editais de licitação do CCB on-line

Os demais pontos e o Segundo Bloco (Métodos) não puderam ser discutidos devido ao tempo e ao esvaziamento da assembleia, ficando decidido que uma segunda assembleia será marcada, sob organização da Comissão de Mobilização Estudantil da Biologia, para discussão dos pontos 6, 7, 8 e 9, além de procurar alternativas e sugestões de solução por parte dos estudantes, o qual seria o segundo bloco desta assembleia.

Comissão Estudantil de Mobilização
Centro Acadêmico de Biologia – UFSC

Anúncios